domingo, abril 02, 2017

Política: deputada federal Zenaide Maia anuncia saída do PR























Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró a deputada federal Zenaide Maia anunciou que vai deixar o PR. “Ainda não sei para onde vou, mas no PR fica difícil porque eu fui punida porque cumpri o programa do partido na educação e saúde”, frisou.

Ela também comentou a respeito da relação com o restante da bancada do Rio Grande do Norte e com o irmão, o ex-deputado federal João Maia, presidente estadual do PR. “João com certeza não concorda por eu discordar do partido, mas quando ele me procura eu digo: ‘tem um partido maior, o povo’”, relatou.

Ela também explicou que a bancada do Rio Grande do Norte só se une quando é para reivindicar algum investimento para o Estado. “A única coisa que eu vejo que a bancada se une é quando se trata de uma obra estruturante”, declarou.

Na entrevista ela garantiu que nunca vai votar a favor de projetos que retirem garantias dos trabalhadores. “Porque o meu posicionamento é a favor do povo, do trabalhador e da trabalhadora e eu sei o que custou essas conquistas para os trabalhadores”, lembrou.

A deputada disse que sempre afirmam que ela se identifica com o PT, mas ela rechaçou a ideia argumentando que defende os interesses do país. “Numa hora de tanta crise nesse país tem que se acabar cores, números e partidos porque existe algo maior que é o Brasil”, disse.  Blog do Barreto! 

Do DL: com a saída da deputada federal Zenaide Maia do PR, a sigla vai ficando cada vez mais despenada em Lajes Pintadas, RN. 


2 comentários:

  1. Favor não me venha mais com essa história de sigla partidária, pois o povo desta cidade ja sofreu muito, votando em partidos e não em pessoas.
    Já está mais que na hora de acabarmos com isso , exemplo maior é a nosso bancada federal omissa e influenciada pelos partidos sempre contra o povo.

    ResponderExcluir
  2. A deputada Zenaide Maia mantém-se distante dos conluios, manobras, cafés, almoços e jantares palacianos, para permanecer na defesa intransigente dos legítimos interesses do povo, sobretudo da massa trabalhadora, dos sem vozes e dos mais humildes.

    ResponderExcluir