quinta-feira, outubro 27, 2016

TCE interrompe concurso de Cuité, PB





















O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), emitiu medida cautelar a prefeita de Cuité, Euda Fabiana (PMDB), suspendendo o concurso público do Edital nº 01/2016, publicado na segunda-feira (24).

O TCE solicitou a suspensão do concurso até que ocorra a transição administrativa. Caso a suspensão não seja respeitada, a prefeita Euda será penalizada com multa e crime de responsabilidade fiscal.

As inscrições para o concurso começaram nesta segunda-feira (24), oferecendo 191 vagas no órgão. De acordo com o edital, no total são oferecidas 186 vagas para ampla concorrência e cinco para pessoas com deficiência, em cargos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações oferecidas variam entre R$ 880 e R$ 10.300. As inscrições seriam até o dia 13 de novembro. Confira a matéria completa AQUI



4 comentários:

  1. CONCURSO PÚBLICO DE FIM DE MANDATO.
    O candidato da prefeita de Cuité, no Curimataú paraibano, foi derrotado na eleição de 02 de outubro. Se ele tivesse sido eleito, ou se fosse sua excelência a senhora prefeita que tivesse sido reeleita, certamente, esse concurso público de fim de ano e de mandato de prefeito não teria sido divulgado para o suposto preenchimento de vagas criadas em 2015. O atual momento é de transição, de organização da casa, das finanças públicas, de pagamento dos fornecedores, dos prestadores de serviços, das folhas de dezembro e do 13º dos servidores. Concurso público de fim de mandato, em alguns casos, exala um fedor desagradável e desagradável.

    ResponderExcluir
  2. Não sei se esse seria o caso da prefeitura de Cuité, na Paraíba. Talvez não. Mas o fato é que a história tem registado muita maracutaia, falcatrua, má-fé e outras práticas criminosas feitas exclusivamente para atender interesses escusos de agentes políticos, cabos eleitorais, bajuladores, puxa-sacos e uma diversidade de pragas de maior ou de menor poder ofensivo.
    Há notícia de realização de ‘’concurso público’’ em determinado município potiguar, cuja relação de alguns ‘’aprovados’’ saiu muito antes da publicação do edital do certame. Isso é nojento, vergonhoso, bloqueia o destino e frustra o direito de sonhar da juventude, mas é público e notório.

    ResponderExcluir
  3. Isso de certa forma me causa grande preocupação, porém, em razão da minha idade, que já passa da casa dos 80 anos, não tô nem aí. Mas, entendo que esses espertalhões que fraudam concursos públicos deveriam ser denunciados, processados, julgados e presos, na forma da lei, para o bem da sociedade.
    Graças a Deus, não sou tutelado de prefeito ou de governador. Sou assistido pelos ótimos filhos que tivemos eu e minha esposa: dois homens e duas mulheres.
    Recebo todos os meses dois salários mínimos de R$ 880,00 do INSS (R$ 1.760,00), e uma ajuda mensal de R$ 3.500,00 dos meus filhos que moram e trabalham fora do Rio Grande do Norte.
    O salário que recebo do INSS, conforme ouvi no noticiário da TV Globo, será congelado por 20 longos anos. Hoje em dia, esse salário só dá mesmo para cobrir despesas com o Parkinson. Sei que daqui a alguns poucos meses, após entrar em vigor essa emenda constitucional contra trabalhadores ativos e inativos, terei de entrar no dinheiro dos meninos para pagar despesas com medicamentos.

    ResponderExcluir
  4. Esse troço (PEC) que vem por aí infernizando e pondo em risco a vida da Nação é culpa dessa gente que vende o voto para esses bandidos que estão lá em Brasília, sem fazer porra nenhuma, a não ser morar em apartamentos de luxo, equipados, mobiliados, passear em veículos oficiais, comer, beber, viajar para cima e para baixo, dentro do país e fora dele, no exterior, e receber altos salários todos os meses, durante muitos anos, a custa do contribuinte.


    ResponderExcluir