quinta-feira, julho 27, 2017

No Rio, ex-goleiro do Botafogo não resiste a doença rara e tem morte cerebral



















O goleiro Max, de 42 anos, que entre 2002 e 2008 defendeu o Botafogo, não resistiu a uma doença rara e autoimune e teve constatada uma morte cerebral nesta quarta-feira, no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo UOL Esporte com o neurocirurgião do atleta, Haroldo Chagas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário