sábado, janeiro 28, 2017

Previdência: rombo recorde e crítica às isenções


















O Governo abriu mão de 43,4 bilhões de reais em receitas da Previdência Social, no ano passado, ao dar uma série de isenções previdenciárias a algumas empresas e setores. O valor representa quase 30% do rombo recorde de 149,7 bilhões nas contas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 2016 divulgado, nesta quinta-feira, pelo secretário de Previdência, Marcelo Caetano.

Entre as renúncias previdenciárias mais significativas, está a aplicada às empresas que estão sob o sistema Simples Nacional. Só no ano passado, essa isenção custou 23,5 milhões de reais aos cofres públicos. A segunda maior renúncia, de 10,7 bilhões de reais, foi concedida às entidades filantrópicas – instituições sem fins lucrativos que prestam serviços gratuitos de assistência social, saúde ou educação e estão isentas da contribuição. Neste grupo, estão as escolas e universidades religiosas. Do Blog de Robson Pires! 



4 comentários:

  1. DESCASO.
    Lajes Pintadas está na lista desse rombo? A ex-diretora do Instituto de Previdência anda dizendo pelas ruas da cidade que a notícia veiculada nas redes sociais sobre o roubo de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) dos servidores da prefeitura é improcedente, fantasiosa e mentirosa. Mas, é sabido que contra fato não há argumento.
    Os servidores municipais atingidos pela violência do roubo dos ‘’responsáveis’’ do Instituto deveriam se organizar e exigir uma explicação plausível acerca de tudo isso que está ocorrendo com o dinheiro deles. Essa roubalheira compromete o futuro de cada um e de cada uma dos trabalhadores e das trabalhadoras.
    DINHEIRO PÚBLICO SAINDO PELO RALO.
    A ‘’QUADRA DE ESPORTES’’ do Barro Preto que foi executada na emoção, sem projeto de engenharia estrutural e sem zelo com a coisa pública, merece ser periciada pelo CREA e pelos demais órgãos competentes a fim de apurar responsabilidades.
    O dinheiro empregado naquele monstrengo daria para construir um novo ‘’MARACANÃ’’. Ali, foram feitos alguns aditivos, num sinal inequívoco de que o ‘’troço’’ não estaria bem das pernas.
    Em se falando de monstrengo, há uma obra edificada recentemente na Rua Walfredo Gurgel, no trecho compreendido entre as ruas São Francisco e João Pinto de Souza, que também já está se despedaçando, afundando, e caindo aos pedaços. A sala construída no final do empreendimento, em frente à Unidade Mista de Saúde, está com infiltração no forro e nas paredes, supostamente, por falhas na execução e na utilização de material construtivo de péssima qualidade. O povão está dizendo que em pouco tempo essa obra seguirá o mesmo destino da ‘’QUADRA DE ESPORTES’’ do Barro Preto.
    A ciclovia de concreto armado que desabou na Avenida Niemeyer, em São Conrado, Zona Sul do Rio de Janeiro, na segunda quinzena de abril do ano passado, segundo anunciou na época do fato, um engenheiro com registro no CREA-RJ, tudo aquilo foi provocado por falha no projeto e erros estruturais.
    A ‘’QUADRA DE ESPORTES’’ do Barro Preto ‘’amunhecou’’ pela emoção das primeiras neblinas de janeiro de 2017, ou teria sido pelo enfraquecimento da mão invisível? Só uma AUDITORIA dirá.

    ResponderExcluir
  2. A senhora ex-presidente da previdência própria dos trabalhadores do quadro efetivo da prefeitura de Lajes Pintadas está dizendo por onde passa que o rombo de milhões de reais do instituto de previdência do município é uma grande mentira, mas os documentos públicos informam que se trata de uma grande verdade. E aí, quem está mentindo e quem está falando a verdade? Só a Justiça poderá dizer se é mentira ou se é verdade.

    ResponderExcluir
  3. Mentira uma ova!
    Ave Maria!
    A UBS da sede do município também tem sinais de má execução e de utilização de material de péssima qualidade. Parece até que essa gente só tem interesse na ‘’bufunfa’’ e o interesse público que se dane.

    ResponderExcluir
  4. Eike (áik) Batista foi preso hoje (30) pela manhã no Galeão ao retornar de Nova York onde estava foragido da Justiça.
    Eike tanta roubalheira por este mundo afora.

    ResponderExcluir