terça-feira, novembro 01, 2016

Rádio Ouro Branco de Currais Novos sem salário

A Rádio Ouro Branco de Currais Novos, afiliada ao Sistema Tropical de Comunicação está a cinco meses sem pagar os salários dos funcionários.

O último depósito foi feito no mês de maio. É a crise batendo às portas das rádios no Seridó.

O Sistema Tropical pertence ao senador José Agripino Maia. Por Robson Pires!



3 comentários:

  1. A situação do trabalhador brasileiro está insustentável. A cada dia, cada vez mais se agrava. Os salários estão atrasados, e com eles as contas de luz, água, telefone, prestação da casa própria e do veículo da família, mensalidade escolar, cartão de crédito, cheque especial, plano de saúde, enfim, a vida está em regressão.
    Pois bem. O último salário do trabalhador do rádio seridoense foi pago no mês de maio. Mas, como no Congresso Nacional não há crise financeira, os subsídios do senador e do filho dele são pagos todos os meses. Lá, a vida é mansa, ninguém trabalha, vegeta.

    ResponderExcluir
  2. Esse povo parasita lá de Brasília vive de falar mal do Lula e da Dilma, em estado de vegetativo, mas recebe mala e mais mala de dinheiro todo fim de mês, e aqui a gente se arrebenta de trabalhar e não consegue nada na vida. Só aperreio e conta para pagar.
    Minha vizinha que é servidora do governo do Estado me dizia ainda há pouco que recebeu o salário dela referente ao mês de setembro quase no fim de outubro. E quanto ao pagamento do salário de outubro estão dizendo que será pago de pedaço, fracionado, a prestação, e sem data marcada, neste mês de novembro.
    Férias, 13º e dezembro ninguém escuta nem falar. Mas presidente, ministro, deputado e senador vivem todos eles de rabo cheio, rindo à toa, mangando da cara do povo e do tempo.

    ResponderExcluir
  3. Engana-se quem pensa que esses desocupados e exploradores dos recursos públicos habitam apenas os gabinetes climatizados de Brasília. Não, meu amigo. Não minha amiga. Esses camaradas de pouca ou nenhuma vergonha na cara são habitantes das duas casas do Congresso Nacional, das câmaras de vereadores dos 5.568 municípios, das 26 assembleias legislativas e da Câmara Distrital do Distrito Federal.
    Em verdade, nesse contingente de sugadores e parasitas, apesar de raríssimas, há as exceções, a quem o povo brasileiro deve render as mais justas e merecidas homenagens.
    Quanta falta o ex-senador gaúcho Pedro Simon está fazendo ao parlamento brasileiro! Pedro Simon, a exemplo de outros tantos e poucos bons políticos brasileiros, não se corrompia pela oferta de jantares milionários na casa de presidente da República, ou mediante arrumadinhos palacianos planejados no silêncio da noite, e varando o instante final da madrugada.
    O Brasil está carente de homens e mulheres de estado com visão de estadista.
    Haja sofrimento estampado no olhar da brava gente brasileira!

    ResponderExcluir